Solução de Portal…Usar ou não usar?…Eis a questão!!!

Como decidir se uma solução de portal é boa ou não para meu projeto?

Muitos profissionais se perguntam qual solução adotar no seus projetos. Adoto uma solução de portal? Uma solução de WCM (Web Content Management)? Existem muitas opções de integração de aplicações como, mashups, ferramentas de ECM, widgets, desenvolvimento customizado de sites web e RIA (Rich Internet Application). Como comparar uma solução de portal com uma solução de WCM, colaboração, etc?

9 fatores que devem guiá-lo a decidir se deve ou não usar uma ferramenta de Portal

1. Você tem o “skill” e a mão-de-obra necessária para manter uma solução de portal? Mão-de-obra essa que deve ser especializada de acordo co ma complexidade da integração. Porque o TCO de projetos que envolvem soluções de Portal, variam diretamente com o número de aplicações back-end e repositórios que iremos integrar com o Front-End da nossa solução de Portal. Se você quiser adotar uma solução mais simples, pode-se pensar em uma equipe entre 3-5 colaboradores para manter sua solução de Portal no ar sempre atualizada. A chave aqui é: Quanto mais complexa a integração com múltiplas aplicações back-end, mais mão de obra especializada iremos precisar.

2. Maturidade ciclo de vida do desenvolvimento de aplicações. A equipe de TI deve ter experiência no ciclo de vida do desenvolvimento de uma aplicação. Por exemplo, deve se considerar ambientes separados para desenvolvimento, integração, teste, qualidade e produção. Portais de missão critica requerem mais atenção com Infra-Estrutura, gerenciamento de código fonte, scripts de teste, configuração de arquivos e múltiplas instâncias do Portal. Maturidade do processo e disciplina são fatores chave para o sucesso desses projetos.

3. Os profissionais de Gestão do Conhecimento devem trabalhar com os Arquitetos de Solução e a Equipe de TI para mensurar quais sistemas operacionais, bancos de dados, servidores de aplicações, ERP’s, etc para decidir qual plataforma de Portal irão adquirir. No “frigir dos ovos” quando falamos de portais, falamos de INTEGRAÇÃO, então se pudermos alinhar componentes como WCM e Portal de um único fabricante, isso pode reduzir significativamente nossa “dor-de-cabeça” no que diz respeito à integração dessas aplicações.

4. Necessidade de acesso seguro através de grupos e usuários nomeados. As soluções de portais permitem que os administradores selecionem expor diferentes páginas e portlets para diferentes grupos de usuários dependendo de suas permissões. Empresas que não possuem uma boa política de segurança da informação talvez possam optar por uma solução de WCM com segurança feita pelo servidor Web nativo.

5. Os portais oferecem vários métodos para integração com aplicações de terceiros, mas o mais recomendado é usar portles baseado no JSR-168 e no seu sucessor, o JSR-286 para portais baseados em JAVA. Empresas que necessitem de integrar muitos aplicativos de terceiros em uma única interface irão achar em uma solução de portal a melhor maneira de se fazer isso. Mas aqueles que tem limitações quanto às integrações talvez possam considerar usar uma solução básica de WCM ou uma aplicação Web customizada.

6. Portais oferecem um mecanismo para controlar o “branding” por meio de um Web Site multipart ou por meio de uma aplicação. Branding está relacionado aos elementos visuais, como classificar seu site em um mecanismo de busca, enfim tudo o que você irá fazer para tornar o seu site mais acessado. As tecnologias oferecem isso através de “skins” no quais você pode aplicar elementos XML e CSS para fins específicos de “branding”. Mas quem detém um simples site, sem complexidade de navegação ache melhor usar uma versão standard de algum portal.

7. Necessidade de customização pelos usuários finais. De acordo com uma pesquisa do instituto Forrest, menos de 20% dos funcionários de uma empresa se preocupam em customizar uma página deles em um portal da companhia que trabalham. E a customização eleva a complexidade em futuros upgrades do portal. Se você tem essa necessidade escolha um portal, se não tem, poderá usar alternativas como um WCM ou uma aplicação Web customizada.

8. Customização da interface. Para empresas que investem em design da interface, as tecnologias de portais oferecem frameworks consistentes para executar e renderizar esses designs. Versões mais novas de portais como os da IBM e Oracle começaram a adicionar novas e avançadas tecnologias como AJAX.

9. Reúso dos componentes dos portais. Os profissionais de Gestão do Conhecimento devem considerar o nivel de reuso de componentes específicos – elementos da UI (User Interface), portlests e serviços de back-end – como elementos chave. Construir uma aplicação para no futuro podermos fazer um reuso desses componentes requer um nível de especialização alto o que infelizmente muitas companhias não possuem. Se o reuso de componentes está no topo de suas prioridades considere o uso de alguma tecnologia de portal.

Baseado no paper da Forrest : Deciding Wheter Or Not To Use A Portal Platform

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s