Oracle UCM (Universal Content Management) – Tutorial de Migração

1)Crie instâncias de desenvolvimento, teste (homologação) e produção com nomes de instância diferentes (por exemplo: ucmdev, ucmteste e ucmprod). Se todas se chamarem UCM, o servidor vai se complicar na hora que voce fizer uma importação (ele vai achar que você está restaurando um backup, e não importando de outra instância).

2)Para o componente Folders, existe uma configuração em que você define o ID inicial das pastas.

Abra o Assistente de Componentes


Uma vez aberto o Assistente de Componentes, selecione o componente no qual iremos trabalhar em cima dele, no caso, o Folders_g.


Clique na aba Install/Uninstall Settings e selecione a última linha que se chama InitialFolderID.
É nessa propriedade que iremos definir o prefixo do Content ID de forma diferente para cada instância, para evitar conflito de Content ID durante uma importação/replicação.

Cada pasta tem um ID numérico, que normalmente começa em 2. Este ID é um metadado do documento (xCollectionID), e ele é guardado apenas na forma numérica.

Imagine que você tem um servidor aonde a pasta com ID = 6 é CONTRATOS e a pasta com ID = 7 é PROPOSTAS.

Se você exportar todos os CONTRATOS e PROPOSTAS para uma nova instância, aonde a pasta com ID = 6 é NOTAS FISCAIS e não existe pasta com ID = 7, todos os CONTRATOS vão aparecer na pasta de NOTAS FISCAIS e as PROPOSTAS não vão aparecer em nenhuma pasta (embora todos os documentos estarão no repositório, uma vez que o ID da pasta é apenas um metadado). Por isso o ideal é que no ambiente de desenvolvimento as pastas comecem com ID = 1, ID = 1000 em teste (homologação), e ID = 3000 em producao, (ou alguma coisa assim, para você ter uma janela que vai evitar o overlap).

LEMBRE-SE
Defina o prefixo do Content ID de forma diferente para cada instância, para evitar conflito de Content ID durante uma importação/replicação.

3)Se você for usar o Site Studio, evite ter o banco de dados como repositório de documentos. Você pode criar regras para armazenar todos os documentos “normais” no banco e apenas o conteúdo do Site Studio na File System.

4) Agora iremos exportar a Estrutura de Pastas.

Vá ao menu Administração, depois clique em Configuração de Arquivos de Pastas

Feito isso irá aparecer uma tela como acima mostrado. Dê um nome para o Archiver da Estrutura de Pastas que será feito e selecione quais as pastas você quer importar. Feito isso é só clicar em ADD (Adicionar).


Depois vá ao Menu Administração novamente e clique agora em Admin Applets (Miniaplicativos de Administração)


Clique na opção Archiver (Arquivador) e espere uma tela se abrir.


Uma tela como a mostrada acima se abrirá e você deverá selecionar a Estrutura de Pastas recém criada que você irá exportar. Note que na Description (Descrição) do Archiver está escrito: Archiver with folder structures.
Ou seja temos a certeza que a exportação que será feita é da Estrutura de Pastas.


O que iremos fazer agora é entrar dentro da pasta “archives” no diretório aonde está instalado o UCM e copiar essa pasta, para a pasta “archives” do outro servidor aonde iremos fazer a migração.
Mas antes de fazer essa cópia iremos no servidor aonde iremos fazer a migração e criaremos um “archiver” com o mesmo nome: No exemplo aqui: “folderarchiver1”.
Você a esta altura já sabe fazer isso. É só seguir os passos ditos anteriormente nesse mesmo tutorial.

Após exportar a estrutura de pastas vamos agora fazer a Exportação\Importação dos arquivos e tabelas do sistema.

migra1

Crie um Archiver com um nome qualquer.

migra2

Depois clique em Editar da Aba GERAL e selecione a opção EXPORTAR SOMENTE TABELAS.

Isso irá fazer com que o Archiver exporte as tabelas do sistema.

Feito isso vá para o servidor aonde iremos importar essa estrutura de tabelas que acabamos de criar e crie um Archiver com o mesmo nome.

Feito isso copie a pasta gerada pelo Archiver do servidor aonde você EXPORTOU os dados, para o servidor aonde você irá IMPORTAR os dados.

Lembre-se que esta pasta encontra-se em D:\oracle\ucm\server\archives no servidor HML.

Após isso clique em Ações/IMPORTAR para que o sistema possa ler o Archiver que você acabou de copiar e começar a importação das tabelas.

Obrigado ao Denis da Oracle pela ajuda nesse post!

16 thoughts on “Oracle UCM (Universal Content Management) – Tutorial de Migração”

  1. Boa tarde Andre,

    Tenho um folder na rede com varios documentos do mesmo tipo, como posso migrar estes documentos? Somente por programação, pois devo preencher alguns indices?

    Grato.

  2. Bom dia André,
    Preciso realizar uma exportação automática utilizando o Archiver. Você possui algum tutorial demonstrando como fazê-lo?

    1. Oi Juliana,

      Me explique melhor o que deseja. Você vai fazer uma migração?
      Ou simplesmente quer jogar conteudo de um filesystem para outro?

      Abs,

      André

  3. André estou com uma demanda de exportar todo o conteúdo da lixeira do UCM, em determinados períodos, automaticamente, para poder guardá-lo em uma mídia mais barata.

    att.: Juliana

  4. estou desenvolvendo uma pagina onde tem a opção curtir, comentário e lista de comentário…. gostaria de armazenar essa informações através do ucm, alguém saberia me dizer se isso e possível? se for como faço?

    1. Bem existem varias maneiras de se fazer determinada coisa. Vc tem que ver a que mais se aplica a você…Vc já tentou usar os comentarios que ja vem com o UCM. o UCM tem componentes que habilitam essa funcionalidade. Já tentou usar o thread discussions? Ja tentou usar o DISQUS? Existem vários caminhos para se chegar a algum lugar…o que vc vai escolher vai depender de uma série de fatores….Abs,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s